O mês de junho trouxe, para nós que trabalhamos com Educação Bi/multilíngue, uma novidade, já outrora anunciada, uma Proposta para Diretrizes Curriculares Nacionais. Como a maioria das propostas dessa natureza, o documento foi aberto para Consulta Pública que tem, pelo menos por princípio, o objetivo de propiciar que educadores, pesquisadores, estudantes, e sociedade em geral conheçam e contribuam com as propostas formuladas pelos órgãos responsáveis. O Grupo de Estudos em Educação Bi/Multilíngue (GEEB), do qual faço parte, se reuniu para discutir as propostas das diretrizes e responder à Consulta...

Olá, a todos! Em 13 de janeiro de 2015, publiquei aqui no nosso blog o post To be bilingual or not to be bilingual: that’s the question (#not)!, sobre estar criando meu filho Eduardo, então com dois meses e meio de vida, de forma bilíngue. Tive dois excelentes comentários em meu texto, que me motivaram ainda mais a seguir minha senda. Não vou repetir tudo o que escrevi (estaria “roubando” a oportunidade de vocês lerem ou relerem o texto, caso ainda não o tenham feito), mas só relembrando...

Olá a todos! Depois de uma ausência de alguns meses, estou de volta! Mas minha ausência tem uma boa “desculpa”: em 31 de outubro, Eduardo, meu filhinho, nasceu! Com toda a alegria que trouxe, veio também desorganização e desajustes, até que finalmente conseguíssemos “entendê-lo” e acertar nossas rotinas com as necessidades dele! Coisas de marinheiros de primeira viagem! De qualquer forma, este pequeno intróito serve para anunciar a razão pela qual estou escrevendo este post: estamos criando nosso filho como uma criança bilíngue. Esta, na verdade, foi uma decisão...