Muito se tem discutido sobre decolonialidade na educação na atualidade, mas o que é isso mesmo? A decolonialidade tem como objetivo romper paradigmas cristalizados nas relações socioculturais, político-econômicas, étnico-raciais e de gênero/sexualidade impostas pelos processos da colonialidade do poder. Por sua vez, o conceito de colonialidade do poder (QUIJANO, 2000) esclarece que as relações de colonialidade nas esferas econômica e política não findaram com a destruição do colonialismo. A colonialidade, de acordo com Maldonado-Torres (2007), se reproduz  em uma tripla dimensão: a do poder, do saber e do ser. Mas...

Interculturality is a very polyphonic word and has been used by many scholars in different ways and with diverse purposes. It is used in the Brazilian Common Core Curriculum (BNCC) which proposes an intercultural dimension and in the very recent proposal for Guidelines for Bilingual Education. The purpose of this text is to conceptualize interculturality based on scholars who defend a critical decolonizing view of interculturality (Walsh, 2010; 2018) and to connect it with our current scenario in Brazil. Walsh (2018) wrote in his book with Mignolo - “On decoloniality:...

O mês de junho trouxe, para nós que trabalhamos com Educação Bi/multilíngue, uma novidade, já outrora anunciada, uma Proposta para Diretrizes Curriculares Nacionais. Como a maioria das propostas dessa natureza, o documento foi aberto para Consulta Pública que tem, pelo menos por princípio, o objetivo de propiciar que educadores, pesquisadores, estudantes, e sociedade em geral conheçam e contribuam com as propostas formuladas pelos órgãos responsáveis. O Grupo de Estudos em Educação Bi/Multilíngue (GEEB), do qual faço parte, se reuniu para discutir as propostas das diretrizes e responder à Consulta...

Olá, a todos! Em 13 de janeiro de 2015, publiquei aqui no nosso blog o post To be bilingual or not to be bilingual: that’s the question (#not)!, sobre estar criando meu filho Eduardo, então com dois meses e meio de vida, de forma bilíngue. Tive dois excelentes comentários em meu texto, que me motivaram ainda mais a seguir minha senda. Não vou repetir tudo o que escrevi (estaria “roubando” a oportunidade de vocês lerem ou relerem o texto, caso ainda não o tenham feito), mas só relembrando...

Olá a todos! Depois de uma ausência de alguns meses, estou de volta! Mas minha ausência tem uma boa “desculpa”: em 31 de outubro, Eduardo, meu filhinho, nasceu! Com toda a alegria que trouxe, veio também desorganização e desajustes, até que finalmente conseguíssemos “entendê-lo” e acertar nossas rotinas com as necessidades dele! Coisas de marinheiros de primeira viagem! De qualquer forma, este pequeno intróito serve para anunciar a razão pela qual estou escrevendo este post: estamos criando nosso filho como uma criança bilíngue. Esta, na verdade, foi uma decisão...