Lost in Translation – O uso da tradução na sala de aula (Parte 2)

Olá a todos! Continuando minha última postagem sobre o uso da tradução na sala de aula (off topic – nesse meio tempo, entre um post e outro, acabei de traduzir um manual de RPG de 441 páginas… Ufa!), vamos a algumas dicas de possíveis utilizações com os alunos. Tradução requer, como praticamente tudo na sala de aula, planejamento e cuidado. Vamos a algumas dicas:

  • Grupos traduzem partes diferentes de um texto em comum e precisam combiná-las, fazendo alterações na linguagem usada para que o produto final tenha coerência, coesão e o mesmo estilo;
  • Alunos podem trazer amostras de textos/placas/cartazes/etc. em inglês ou em português para tradução e discussão em sala de aula;
  • Diferentes tipos de textos, como provérbios, poemas, receitas, e-mails etc., podem ser analisados em sala de aula e então traduzidos;
  • Back translation – alunos ou grupos podem traduzir um texto e outros fazem uma tradução nova para a língua de origem. No final, é possível comparar o texto original com a tradução sobre a tradução feita;
  • Discussão sobre traduções “ruins”, títulos de filmes/livros podem render boas análises linguísticas;
  • Os alunos podem traduzir sites/manuais para a escola, que originalmente só estão disponíveis em inglês;
  • Pode-se fazer uma análise de dicionários e ferramentas de tradução online;
  • Os alunos podem legendar ou traduzir parte do roteiro de algum filme/série;
  • Comparação de traduções literárias (feitas por mais de um tradutor) também podem render boas análises.

Enfim, é possível fazer muitas coisas com tradução, que vão, no final, enriquecer seus alunos com vocabulário e estruturas gramaticais, além de incentivar o senso crítico e outras formas de se abordar linguagem e tradução. Espero que possam usar algumas das dicas aqui como ideias para suas próprias práticas. Até o próximo texto!

Fabiano Silveira

Fabiano Silveira é graduado em Letras Inglês e Mestre em Educação com ênfase em Estudos Culturais. Professor de Inglês do Curso de Letras e Secretariado Executivo Trilíngue da ULBRA e Coordenador do Instituto de Línguas da mesma universidade. Também atua como professor de inglês no Colégio Israelita Brasileiro e como tradutor freelancer para editoras e estúdios de histórias em quadrinhos. Contato: • profnerd@icloud.com • facebook.com/profnerd

1 Comment
  • Teresa Carvalho
    Teresa Carvalho
    Posted at 19:40h, 19 julho Responder

    Olá Fabiano,

    Muito bom o seu post sobre tradução. Eu acabei de postar aqui mesmo sobre o uso da tradução em sala de aula e ao ver o seu post, vejo que as idéias se complementam. Eu mesma trabalhei como tradutora durante alguns anos e esta atividade me ajudou a enriquecer o meu vocabulário e a aumentar o meu repertório de estruturas em inglês. As idéias de atividades que você sugere são excelentes. Uma atividade que uso bastante é back translation. Eu utilizo um trecho de uma letra de música ou um texto e os alunos traduzem para o inglês e comparam com a versão original. Os alunos se sentem desafiados e procuram dar o seu melhor. Precisamos usar mais atividades com tradução e assim ajudar os nossos alunos a entender como as diferentes línguas funcionam.

Post A Comment